Segunda-feira, 30 de Julho de 2012

Saliência e irresponsabilidade

 

 

Paulo Morais é o vice presidente de uma "associação cívica" cujo objectivo é combater a corrupção. Repetidamente, tem insistido em "denunciar" a "falta de transparência" nas privatizações. Considera que o governo "errou por ter nomeado uma comissão de acompanhamento interna" (presidida por Daniel Bessa), em lugar de abrir essa entidade à "sociedade civil" (presumo que presidida por ele).

 

Assegura também que o parlamento "não está isento de culpas", havendo "deputados coniventes" na CEAMPAFP (comissão eventual para o acompanhamento das medidas do programa de assistência financeira a Portugal). Especifica que Miguel Frasquilho (PSD), Pedro Pinto (PSD) e Adolfo Mesquita Nunes (CDS-PP) integram esta comissão "em real conflito de interesses". O primeiro devido à sua ligação ao BES (que agora estará a ser investigado), o segundo por estar ligado a empresas que fazem consultoria para a EDP e o último por colaborar no escritório de advogados que assessorou o Governo e a EDP no processo. Diz que estes senhores foram "contratados como consultores porque são deputados". E conclui que "isto já é mais que promiscuidade absoluta, é simples identidade", uma vez que "as pessoas das empresas e os parlamentares são exactamente os mesmos".

 

Estas afirmações fizeram as delícias dos vivaços mais activos das redes sociais, que as partilharam sem parar. É sabido que os opinadores das caixas de comentários têm grande apreço por notícias que confirmam as suas suspeitas. As suas suspeitas são, regra geral, circunscritas à ideia de que "eles querem é tacho". E as soluções são, invariavelmente, oferecidas em tonalidades de indignação que o pudor me impede de reproduzir, mas que passam sempre pela introdução dos mais variados items nos orifícios dos políticos, das mães dos políticos e das tias dos políticos.

 

Já o mesmo não aconteceu com o esclarecimento público em que Vieira da Silva, deputado do PS e presidente da CEAMPAFP, veio desmentir esta longa série de desabafos de Paulo Morais. De resto, a intervenção de Vieira da Silva não seria necessária se os jornalistas que dão tempo de antena a Paulo Morais se ocupassem (como deviam) de verificar o que ele diz. As competências das comissões parlamentares são públicas, e o currículum dos deputados, quando não é inteiramente público, é muito fácil de verificar. Adolfo Mesquita Nunes, por exemplo, não foi "contratado como consultor" por ser deputado. Isto é falso. Adolfo Mesquita Nunes já trabalhava para aquele escritório de advogados quando foi eleito deputado, o que aconteceu pela primeira vez na presente legislatura. Tal como consta do registo de interesses que se pode ler na página da Assembleia da República na internet.

 

Paulo Morais, de quem se espera competência e seriedade, orgulha-se de acusar de "mais do que promiscuidade absoluta" três deputados a quem atribui as actividades mais vis. Não se pode orgulhar de saber do que fala porque, sobre este assunto, mostra a sua total ignorância.

 

Paulo Morais usa o lugar que ocupa para dar livre expressão às suas obsessões. Com saliência e irresponsabilidade.

 

publicado por Margarida Bentes Penedo às 00:09
link do post | comentar

Pesquisar neste blog

 

Autores

Posts mais comentados

Últimos comentários

Caríssimos, compreendo a V. perplexidade e indigna...
não há p+pachorra para ler um post com tanto palav...
Creio que não tem noção da complexidade da investi...
Ao contrário do que pensava o prof. Cavaco, num di...
É (muito) raro ter alguma coisa a apontar-lhe no q...

Arquivos

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Links

Tags

25 de abril

5dias

adse

ambiente

antónio costa

arquitectura

austeridade

banca

banco de portugal

banif

be

bes

bloco de esquerda

blogs

brexit

carlos costa

cartão de cidadão

causas

cavaco silva

censura

cgd

comentadores

cortes

crescimento

crise

cultura

daniel oliveira

deficit

desemprego

desigualdade

dívida

educação

eleições autárquicas

ensino

esquerda

estado social

euro

europa

férias

fernando leal da costa

fernando ulrich

fiscalidade

francisco louçã

grécia

greve

impostos

irs

itália

jorge sampaio

jornalismo

josé sócrates

justiça

lisboa

malomil

manifestação

marcelo

marcelo rebelo de sousa

mariana mortágua

mário centeno

mário nogueira

mário soares

mba

nicolau santos

obama

oe 2017

orçamento

pacheco pereira

partido socialista

passos coelho

paulo portas

pcp

pedro passos coelho

política

portugal

ps

psd

público

quadratura do círculo

raquel varela

renzi

rtp

salário mínimo

sampaio da nóvoa

saúde

sns

socialismo

socialista

sócrates

syriza

tabaco

tap

tribunal constitucional

troika

ue

união europeia

universidade de verão

urbanismo

vasco pulido valente

venezuela

vítor gaspar

todas as tags

Gremlin Literário no facebook

blogs SAPO

subscrever feeds

Sitemeter