Segunda-feira, 4 de Março de 2013

o Hino

 

A Grândola foi porventura a única coisa verdadeiramente consensual na Manif. Porque os descontentes que lá estiveram, irmanados no que rejeitam, não se entendem no que querem.

 

Os desempregados querem emprego, mas se perguntados sobre como criá-lo ou se refugiam na receita do PS, que já provou só ser possível com endividamento; ou na do PCP ou do BE, que conduz a uma Cuba com mau tempo, que só os comunistas, ingénuos e desesperados desejam; ou se queixam amargamente dos ladrões da Troika, cujo perdão de dívida libertaria, acreditam, os meios para investir.

 

Os reformados não aceitam que o Estado tenha quebrado o contrato sinalagmático que tinha com eles, acreditando que se tivesse antes quebrado os contratos com capitalistas que financiaram o delírio das obras públicas não precisaria de chegar a estes extremos.

 

Os jovens queixam-se de que foram vigarizados, tendo suado as estopinhas para obter um diploma que agora nem podem pôr na parede, por falta de recursos para comprar a moldura.

 

E todos se queixam da Merkel, do Passos Coelho, do Relvas, dos partidos, do BPN, da banca, dos plutocratas e da "direita". E os que não vivem da caridade pública e privada, de familiares e instituições, gemem sob o peso de impostos irracionais ao ponto de o que sobra da punção fiscal nem sequer permitir a vida como antes, quanto mais o aforramento.

 

Ninguém faz contas. A meu ver, muito bem, que se pomos um capataz a tomar conta da quinta é para que ele se ocupe da gestão e da intendência. E como a quinta está falida e ninguém percebe como se regressará aos dias toleráveis, procura-se desesperadamente, no meio de um grande berreiro, um novo capataz.

 

O novo capataz acabará por vir, porque vem sempre.

 

Atrás desta manifestação outra surgirá. Os descontentes sentir-se-ão, por um momento, menos descontentes: partilhar as nossa dores e dissolvermo-nos em algo maior do que nós é um conforto. A Situação experimentará algum alívio: vá lá que é só cantorias, ainda não incendeiam automóveis nem partem montras. A oposição comunista e afiliada esfregará as mãos: épá, as contradições do sistema capitalista estão-se a aprofundar, a Revolução está na ordem do dia; e a oposição socialista sonhará com o regresso a um módico de tachos, logo que as contas estejam minimamente equilibradas e desde que a "Europa", para salvar o Euro, continue a fazer transfusões, mas reforçadas e a preço de saldo.

 

Eu, é claro, não fui à Manif. Em cada rosto igualdade? Deus me livre - eu é mais em cada rosto diferença. Hinos nos quais caibam as diferenças todas só me lembro de um, o Nacional, e esse brilha pela ausência.

 

O que não quer dizer que, quando todas as quimeras se esvaziarem, não seja o único que restará no fundo do poço das nossas ilusões. 

 

publicado por José Meireles Graça às 17:42
link do post | comentar
1 comentário:
De silva a 9 de Março de 2013 às 23:21
http://revelaraverdadesemcensura.blogspot.pt/2012/07/descobrir-realidade-casino-estoril-uma_9779.html?showComment=1357944706515

Comentar post

Pesquisar neste blog

 

Autores

Posts mais comentados

177 comentários
16 comentários
10 comentários

Últimos comentários

Se os alemães nos vem buscar engenheiros às dúzias...
Óptimo. Muito obrigado.
E quando pela primeira vez desde 2000 demos um val...
O professor Rebelo de Sousa, se lhe pedirem para d...

Arquivos

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Links

Tags

25 de abril

5dias

adse

ambiente

antónio costa

arquitectura

austeridade

banca

banco de portugal

banif

be

bes

bloco de esquerda

blogs

brexit

carlos costa

cartão de cidadão

catarina martins

causas

cavaco silva

censura

cgd

comentadores

comunismo

cortes

costa

crescimento

crise

crise política

cultura

daniel hannan

daniel oliveira

deficit

descubra as diferenças

desemprego

desigualdade

dívida

educação

eleições autárquicas

eleições europeias

ensino

esquerda

estado social

euro

europa

férias

fernando leal da costa

fiscalidade

francisco louçã

grécia

greve

impostos

irs

itália

jorge sampaio

jornalismo

justiça

lisboa

malomil

manifestação

marcelo

marcelo rebelo de sousa

mariana mortágua

mário centeno

mário nogueira

mário soares

mba

nicolau santos

obama

oe 2017

orçamento

pacheco pereira

passos coelho

paulo portas

pedro passos coelho

política

portugal

ps

quadratura do círculo

raquel varela

renzi

rtp

salário mínimo

sampaio da nóvoa

saúde

sns

socialismo

socialista

sócrates

syriza

tabaco

tap

tribunal constitucional

troika

ue

união europeia

urbanismo

vasco pulido valente

venezuela

vítor gaspar

todas as tags

Gremlin Literário no facebook

blogs SAPO

subscrever feeds

Sitemeter