Quinta-feira, 3 de Novembro de 2016

A Web Summit e os cretinos da direita

mw-860-570x570.jpg

Agora que estamos aqui em privado a esta hora tardia, aproveito para vos fazer uma confissão: ainda não percebi bem para que serve a Web Summit.

Já percebi que é um evento, coisa para cujo acolhimento agora parece que estamos especialmente vocacionados, eventos e hotéis de charme para hospedar os participantes, onde toda a gente quer estar, de políticos a figuras do show-business e do desporto, de jornalistas a presidentes executivos, de investidores a empreendedores, de sectores tecnológicos mas também do retalho, construção, escritórios de advogados e agricultura. Andei a documentar-me.  Uma coisa assim do tipo quem não vai fica apeado, como foi em tempos o TGV.

Já percebi que as entradas custam 700 euros mas também podem custar 5.100, ainda mais caro que ir ver os três tenores ao Pavilhão Atlântico, o que com 50 mil visitantes rende uma pipa de massa, e que há gente mortinha por arranjar uma e se traficam no mercado negro graças à iniciativa Inspire Portugal de os organizadores venderem, por sugestão do António Costa, 2.016 bilhetes por dia a 1% do preço a jovens realmente empreendedores que depois os revendem no Facebook a quem dá mais.

Já percebi que é uma conferência modernaça, com oradores de t-shirt ou camisola de gola alta a passear wireless pelo palco com microfone na orelha e tablet na mão, assim um bocado no estilo das missas da IURD ou dos concertos dos Rolling Stones.

Para que serve ao certo, e porque é que se paga tanto dinheiro pelas entradas é que não consigo perceber? Uma espécie de bilhetes para o céu levado à cena num teatro?

Mas mantenham alguma reserva sobre esta minha ignorância, que se os comunistas descobrem ainda vêm para aqui chamar-me cretino da direita ou, pior ainda, antiquado.

 

publicado por Manuel Vilarinho Pires às 01:03
link do post | comentar
2 comentários:
De Anónimo a 3 de Novembro de 2016 às 12:54
além de uma pessoa poder sempre paradear-se como um pavão idiota poderá servir para realizar negócios, catapultar empresas em embrião, dar visibilidade a essas mesmas empresas, fazer networking, definir o futuro da internet, encontrar novos modelos de negócio, partilhar conhecimento testando todas as tecnologias, mesmo as mais inovadoras, conhecer pessoas interessantes e simpáticas (e vão estar muitas) - isso claro, se a pessoa estiver a olhar para outra parte que não seja o seu próprio umbigo
De Manuel Vilarinho Pires a 3 de Novembro de 2016 às 14:53
Tudo isso por apenas 5.100 euros parece-me uma pechincha.

Comentar post

Pesquisar neste blog

 

Autores

Posts mais comentados

177 comentários
16 comentários
10 comentários

Últimos comentários

Mas já era assim há dez, há vinte, há trinta...
Tem razão, mas o homem tem 94 anos ...
As sondagens não contam as opiniões da maioria dos...
É o que merecem os crentes -maioria dos cidadãos, ...
Perfeito

Arquivos

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Links

Tags

25 de abril

5dias

adse

ambiente

antónio costa

arquitectura

austeridade

banca

banco de portugal

banif

be

bes

bloco de esquerda

blogs

brexit

carlos costa

cartão de cidadão

causas

cavaco silva

cgd

comentadores

comunismo

cortes

costa

crescimento

crise

crise política

cultura

daniel hannan

daniel oliveira

deficit

descubra as diferenças

desemprego

desigualdade

dívida

educação

eleições autárquicas

eleições europeias

empreendedorismo

ensino

estado social

euro

europa

férias

fernando leal da costa

fernando ulrich

fiscalidade

fmi

francisco louçã

geringonça

gnr

governo

grécia

greve

impostos

irs

itália

jorge sampaio

jornalismo

jugular

justiça

lisboa

malomil

manifestação

marcelo

marcelo rebelo de sousa

mariana mortágua

mário nogueira

mário soares

mba

miguel relvas

obama

oe 2017

orçamento

pacheco pereira

passos coelho

paulo portas

pedro passos coelho

política

portugal

ps

quadratura do círculo

raquel varela

renzi

rtp

sampaio da nóvoa

saúde

sns

socialista

sócrates

syriza

tabaco

tap

tribunal constitucional

ue

união europeia

urbanismo

vasco pulido valente

venezuela

vítor gaspar

todas as tags

Gremlin Literário no facebook

blogs SAPO

subscrever feeds

Sitemeter