Segunda-feira, 20 de Julho de 2015

Cadáver Adiado que Procria

Louco, sim, louco, porque quis grandeza
Qual a Sorte a não dá.
Não coube em mim minha certeza;
Por isso onde o areal está
Ficou o meu ser que houve, não o que há.
Minha loucura, outros que me a tomem
Com o que nela ia.
Sem a loucura que é o homem
Mais que a besta sadia,
Cadáver adiado que procria?

 

Não sei o que diz hoje a historiografia sobre D. Sebastião. Da última vez que li alguma coisa sobre o homem e o seu tempo, ficou-me a ideia de um moço bastante estúpido e teimoso, com a cabecinha cheia de utopias sobre cavaleiros andantes e a expansão da Fé, já obsoletas no seu tempo para as pessoas mais esclarecidas e que, de resto,  contou com não pouca oposição à louca empresa de Marrocos.

 

A Pessoa a loucura não interessava senão para a admirar, nem a contabilidade do sucesso ou insucesso das decisões políticas o interessava - o core business da poética nacionalista dele era a desmedida, e por isso vive no coração de alguns portugueses que sabem ler e, creio, viverá enquanto a língua não se extinguir.

 

Podemos julgar que tudo isto pertence a um passado morto. Nada mais falso: o espírito de cruzada está entre nós, a propósito de tudo, e portanto também a propósito da Grécia, sob novas vestes - ontem era o cristianismo que se opunha ao islamismo, hoje são os pobres e explorados de um lado e os ricos e exploradores do outro. E sempre que aparece um cavaleiro andante que defende a viúva, a criança indefesa e o velhinho (hoje o desempregado, o trabalhador explorado e as minorias) podemos estar certos de que não lhe faltarão hossanas - mesmo que seja Alexis Tsipras.

 

Que Alexis Tsipras é um D. Sebastião podemos estar certos: até mesmo um apoiante seu (o prémio Nobel da Economia, na descrição usual da comunicação social, como se não houvesse outros) pasma. O homem foi para uma batalha que não podia ganhar, sem sequer ter planos para a fuga. Só não é o Encoberto porque está vivo.

 

Claro que os pobres gregos não são tão pobres como, por exemplo, os Búlgaros, os Croatas, os Estonianos, os Húngaros, os Letões, os Lituanos, os Polacos e os Romenos, além de estarem praticamente a par do Chipre, da Eslováquia, Eslovénia... e de nós. Mas, que importa? Os Cristãos não se distinguiam dos Mouros pela tolerância dos costumes, nem pelo avanço civilizacional; mas detinham a Verdade. E a Verdade deles ganhou (na lenda) em Roncesvalles e, na realidade, em Lepanto e muitos outros lugares.

 

A Verdade dos gregos, porém, não vai, nem pode, ganhar, e a musa inspiradora de Tsipras, que aderiu ao Partido Comunista por alturas da queda do Muro, explica porquê. Estamos no tempo da farsa: há outra maneira de descrever um acordo para fazer o roll over da dívida, que terá, porque não pode deixar de ter, efeitos recessivos, no qual os credores não acreditam, nem o devedor, para aplicar um programa dirigido por um Nicolás Maduro do Peloponeso? Isto quando todos os ricos já puseram o seu a salvo (a preocupação sobre quanto os gregos podem levantar dá vontade de rir - não pode haver nos bancos depósitos que se vejam), só se fossem loucos o repatriariam, e todo o arranjo sob a égide de um Eurogrupo que não tem existência legal e está paralisado pelo medo dos eleitorados, do calote, e do desmoronar do edifício no qual apostaram as carreiras e a reputação?

 

A Grécia vai-se arrastar até ao próximo default, ou até o seu eleitorado cair na real e descobrir que pode ter a sua moeda mas não ser nórdico; ou ser nórdico mas não ser independente.

 

As instituições vão correr para montar um edifício à prova de grécias; esse edifício vai aprofundar ódios e ressentimentos.

 

E Pessoa, que atribuiu a Cristo uma grande ignorância em matéria de finanças, virá a ter, por ínvios caminhos, razão.

 

Porque a União Europeia é já, e sê-lo-á mesmo que dure ainda dois ou vinte anos, um cadáver adiado que procria.

Tags:
publicado por José Meireles Graça às 21:33
link do post | comentar

Pesquisar neste blog

 

Autores

Posts mais comentados

177 comentários
16 comentários
10 comentários

Últimos comentários

O lacinhos do espesso, não acerta uma, enfim, mais...
Para o BE e o PCP, o PEV é apenas um franchise do ...
Mas isto está a piorar, agoras eles dizem que o Pe...
Kudos!
Bem visto, os três estarolas!!

Arquivos

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Links

Tags

25 de abril

5dias

adse

ambiente

antónio costa

arquitectura

austeridade

banca

banco de portugal

banif

be

bes

bloco de esquerda

blogs

brexit

carlos costa

cartão de cidadão

catarina martins

causas

cavaco silva

cgd

comentadores

comunismo

cortes

costa

crescimento

crise

crise política

cultura

daniel hannan

daniel oliveira

deficit

descubra as diferenças

desemprego

desigualdade

dívida

educação

eleições autárquicas

eleições europeias

empreendedorismo

ensino

esquerda

estado social

euro

europa

férias

fernando leal da costa

fernando ulrich

fiscalidade

fmi

francisco louçã

grécia

greve

impostos

irs

itália

jorge sampaio

jornalismo

justiça

lisboa

malomil

manifestação

marcelo

marcelo rebelo de sousa

mariana mortágua

mário nogueira

mário soares

mba

nicolau santos

obama

oe 2017

orçamento

pacheco pereira

passos coelho

paulo portas

pedro passos coelho

política

portugal

ps

quadratura do círculo

raquel varela

renzi

rtp

salário mínimo

sampaio da nóvoa

saúde

sns

socialismo

socialista

sócrates

syriza

tabaco

tap

tribunal constitucional

ue

união europeia

urbanismo

vasco pulido valente

venezuela

vítor gaspar

todas as tags

Gremlin Literário no facebook

blogs SAPO

subscrever feeds

Sitemeter