Quinta-feira, 12 de Fevereiro de 2015

Chumbo no doutoramento

Janto há muitos anos com pessoas que gostam de alcachofras. Por isso não ignoro, de tanto que já fui informado, que aquele vegetal "faz muito bem ao sangue".

 

Sobre o que se deve e não deve comer, o que faz bem e mal, adquiri nestas refeições vastíssimos conhecimentos, a ponto de poder discretear com suficiência e profundidade sobre os benefícios da cebola e do alho, os radicais livres e os alimentos que contêm ácidos gordos ómega 3 (salmão e nozes, por exemplo, têm paletes), cujos efeitos na prevenção da depressão, doenças das coronárias e de Alzheimer são por demais conhecidos.

 

Contribuo em geral para estas conversas com uma atenção respeitosa. E abstenho-me de chamar a atenção para o facto de, sendo o único consumidor de cenoura em dias de cozido à portuguesa, e tendo o caroteno propriedades altamente facilitadoras da obtenção de uns olhos bonitos, nunca os meus terem sido descritos, por ninguém, dessa maneira.

 

Na verdade, a benefício de um são convívio, nunca ousei revelar o sistema integrado de convicções a que cheguei, movido pelo consumo, décadas a fio, de travessas de petiscos da minha preferência, regadas por canecas de verde tinto grosso e sangrento que qualquer gourmet recusaria com nojo.

 

E é ele que, salvo vícios induzidos por alimentos refinados (açúcar, por exemplo), ou glutonaria, ou casos de doença, cada um deve comer o que lhe fale ao coração - sem concessões. Ao Amigo não apetece o rico assado que tem debaixo dos olhos, mas está com um apetite inexplicável pelas cerejas que vê na fruteira? Pois coma as cerejas, e encha, de caroços, um balde. E declare, no fim, em resposta aos olhares reprovadores que o fuzilam, que está com fastio, uma doença da qual nunca ninguém disse, graças a Deus, que se curava com alcachofras. Dá-lhe na cabeça, às 5 da manhã, estraçalhar meio boião de rodelas de beterraba em vinagre, acompanhadas de uma fatia generosa do queijo que houver à mão? Pois não hesite - o queijo, o vinagre e a beterraba combinam muito bem, e ficarão na moda no dia em que um chefe fizer uma redução, usando Roquefort, vinagre balsâmico e beterraba da Sicília para o efeito, explodindo o conjunto na boca e na carteira.

 

Na realidade, as teorias sobre o que faz bem e mal, e se deve ou não comer, variam ainda mais do que os pratos que cada novo cozinheiro de renome acrescenta à cozinha tradicional da sua região, que aliás com frequência ignora e pela qual nutre um mal disfarçado desprezo. E é um tenaz mistério para mim por que razão tanta gente deixou de comer carne de porco, ou fritos disto e daquilo, por os senhores médicos lhes entupirem os ouvidos com a ameaça de entupimento das veias induzido pelo abençoado requinho, hoje reabilitado.

 

Pois bem: era indisputado junto dos cognoscenti que o pequeno-almoço era a refeição mais importante do dia. E não poucas vezes assisti ao espectáculo deplorável de gente cheia de remelas e ar atordoado que, nos buffets dos hotéis, se acotovela junto do balcão de frios, dos quais faz uma pirâmide no prato com a qual, com fome ou sem ela, se atocha acto contínuo.

 

Já não há respeito: afinal o pequeno-almoço não é a refeição mais importante do dia; não há refeições mais importantes do que outras; e o copo de sumo é dispensável.

 

O Professor Newby e os investigadores da Universidade do Alabama que chegaram a estas conclusões mereceriam ser seguidos com atenção, porque não ficará decerto por aqui o contributo que darão para a verdadeira Ciência. Mas - lá está - Steven Miller, doutorando em Neurologia, na especialidade Cronofarmacologia, vem dizer no mesmo artigo que, café, só depois das 9H30.

 

Estragaste tudo, Steven, pá. Café é, como o Natal, quando um Homem quiser. E se os arguentes na tua tese de doutoramento tiverem juízo vais receber - nem de propósito - bolas pretas.

publicado por José Meireles Graça às 00:08
link do post | comentar

Pesquisar neste blog

 

Autores

Posts mais comentados

Últimos comentários

Já chega!ZONAS DE SEGURANÇA:-» dinheiro mal gasto....
Caríssimos, compreendo a V. perplexidade e indigna...
não há p+pachorra para ler um post com tanto palav...
Creio que não tem noção da complexidade da investi...
Ao contrário do que pensava o prof. Cavaco, num di...

Arquivos

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Links

Tags

25 de abril

5dias

adse

ambiente

antónio costa

arquitectura

austeridade

banca

banco de portugal

banif

be

bes

bloco de esquerda

blogs

brexit

carlos costa

cartão de cidadão

causas

cavaco silva

censura

cgd

comentadores

cortes

crescimento

crise

cultura

daniel oliveira

deficit

desemprego

desigualdade

dívida

educação

eleições autárquicas

ensino

esquerda

estado social

euro

europa

férias

fernando leal da costa

fernando ulrich

fiscalidade

francisco louçã

grécia

greve

impostos

irs

itália

jorge sampaio

jornalismo

josé sócrates

justiça

lisboa

malomil

manifestação

marcelo

marcelo rebelo de sousa

mariana mortágua

mário centeno

mário nogueira

mário soares

mba

nicolau santos

obama

oe 2017

orçamento

pacheco pereira

partido socialista

passos coelho

paulo portas

pcp

pedro passos coelho

política

portugal

ps

psd

público

quadratura do círculo

raquel varela

renzi

rtp

salário mínimo

sampaio da nóvoa

saúde

sns

socialismo

socialista

sócrates

syriza

tabaco

tap

tribunal constitucional

troika

ue

união europeia

universidade de verão

urbanismo

vasco pulido valente

venezuela

vítor gaspar

todas as tags

Gremlin Literário no facebook

blogs SAPO

subscrever feeds

Sitemeter