Segunda-feira, 14 de Março de 2016

Coisas de gringos

Partilho com Trump a aversão ao palavreado politicamente correcto, e mesmo detestando-lhe o prodigioso mau gosto no penteado, nas toilettes, nas casas, nos discursos e nos debates, sinto uma reflexa simpatia pelo homem: se a esquerda tão fervorosamente o odeia alguma coisa deve ter de bom; e se com tanta facilidade diz ao que vem, mesmo que sejam ideias peregrinas e impraticáveis como o muro para impedir a migração para norte de hispânicos, o bloqueio à entrada de muçulmanos e as taxas delirantes sobre a importação de produtos chineses, pode bem ser que os políticos de outras paragens aprendam que a língua de pau deixa os eleitores em casa.

 

Se os problemas que os americanos comuns têm não se resolvem com soluções simplistas, ainda menos se resolvem com o tributo aos mandarins do pensamento económico (que partilham a suficiência científica, ao mesmo tempo que propinam soluções diferentes para os mesmos problemas), com a treta calculista de quem não se quer comprometer com coisa alguma, e com a negação de problemas reais, como a diluição de um conjunto de valores anglo-saxónicos, que fizeram a América grande, num melting pot impossível de quem não quer falar inglês nem adoptar a mesma ética do trabalho.

 

Mas isso são lá coisas de gringos. Que a gente aqui, sensatamente, não se preocupa com as eleições americanas, mesmo que elas possam ter consequências para nós: Portugal, na Europa e no mundo, dança consoante a música, mas não escolhe nem a partitura nem a orquestra, e portanto o que tiver de ser - será.

 

Preocupamo-nos tão pouco, aliás, que o que está a dar, entre nós, são os bons sentimentos de solidariedade com os pobres e um arreigado amor pela igualdade, que serviram para fazer o governo que está, e o afecto incondicional que Marcelo nutre por todos os inscritos nos cadernos eleitorais, que serviu para o levar onde chegou.

 

Durante as eleições, que se saiba, nas mais recentes ou em qualquer das outras, não há notícia de um embaixador português se ter pronunciado sobre os candidatos da sua preferência. Pode imaginar-se o nosso embaixador nos EUA a declarar ao Luso-Americano Newspaper (é pouco provável que um jornal de grande divulgação fizesse uma tal entrevista): ai o dr. Passos é um neoliberal empedernido, não me parece que um tal discurso vá apelar ao eleitorado?

 

Não pode. Nem que a dra. Ana Gomes fosse embaixadora. Até ela, presumo, saberia que representa o país, não uma certa facção do país.

 

Pois o embaixador dos E.U.A. em Lisboa não sabe: o homem diz que o "discurso fraturante e intolerante não vai apelar ao eleitorado”, referindo-se a Trump. E acrescenta, não vá escapar-nos quais são as suas preferências, que, ao centrar-se no tema das desigualdades económicas, Sanders “trouxe um assunto e uma mensagem importantes e ele fê-lo de uma forma muito responsável e razoável”.

 

Olhe, senhor embaixador, um dos defeitos de Trump é não ter sentido de estado; e uma das qualidades é ser, ou parecer, sincero. Vossa excelência partilha-lhe a qualidade, que num embaixador é defeito; e o defeito também.

publicado por José Meireles Graça às 03:25
link do post | comentar
8 comentários:
De Makiavel a 14 de Março de 2016 às 15:25
Para quem considera o assunto "coisas de gringos", emitir uma crítica ao embaixador dos EUA por ele ter manifestado opiniões acerca de 2 candidatos é, no mínimo, bizarro.
Faça queixinhas ao staff do Trump, talvez ganhe um lugar na FLAD.
De Carlos N. a 14 de Março de 2016 às 16:18
Ao ler uns quantos posts, percebi o porquê do nome Gremlin. Fiquei foi sem perceber o porquê do literário. Mas deve ser, decerto, falha minha.
De Anónimo a 14 de Março de 2016 às 16:20
Gostam muito de falar de penteados e das palavras menos felizes do Trump mas não se pergutam sobre como será ele na Presidência? Se ele for eleito a questão é o que dará para a melhoria do mundo em geral e na América em particular? Ele é um sensacionalista nada mais! E é disto que o povo americano gosta, mas se ele realmente for eleito esse povo vai sofrer e consequentemente o resto do mundo!
De Anonimo a 14 de Março de 2016 às 18:51
Por acaso li o texto todo, mas logo no 1º parágrafo se vê que de gremlin tem muito e de literário tem pouco.

Sabe quem é que a esquerda, desde os comunistas aos sociais-democratas, também odiava? Hitler. Portanto diga-me lá como é que só por esse facto você pode assumir que Trump tem algo de bom?

Depois vejamos a comparação que, com certeza, será mera coincidência:
- Hitler tinha as brigadas de segurança a patrulhar a rua, Trump é a favor das milícias armadas que já andam pelos EUA;
- Hitler mandava os apoiantes dar pancada em quem não votava nele, Trump mandou escurraçar à paulada quem protestou nos seus comícios;
- Hitler adorou quando se fizeram as listas para saber onde estavam o Judeus, Trump quer listas com Muçulmanos. Muda a religião mas o ponto é o mesmo;
- Hitler chegou ao poder depois de uma crise financeira prometendo devolver a grandeza à Alemanha, Trump chega depois do caos de 2007-2009 e diz que fará a América grande novamente;
- Hitler fazia discursos simples e com ênfase nas emoções, Trump é o Mr. Soundbites e que apela ao sentimento nacionalista.
- Hitler queria expulsar ou matar os Judeus que considerava os culpados de todos os males, Trump quer expulsar os emigrante e voltar a legalizar a tortura para os suspeitos de crimes contra os EUA pois todos os que não sejam "born in USA" são gente ruim;

A lista goes on and on, entre os gestos que faz durante os discursos até aos tiques de fascista, passando pelas promessas totalitaristas de passar por cima do congresso.

A única diferença relevante é que Hitler era apoiado pelos industriais e empresários alemães: Lufthansa, Hugo Boss, Siemens, Adolf "Adi" Dassler (Adidas), Bayer, Krupp, Daimler-Benz, até a Ford, etc - enquanto Trump não precisa do seu apoio pois é ele próprio o empresário que se auto-financia na campanha.
Ou nas "sábias" palavras de Trump: "Eu sou melhor... eu tenho um jacto. Eles (rivais) não têm jacto!" -

Mas para o Gremlin "literário", autor deste artigo, se a esquerda o odeia, é porque «alguma coisa deve ter de bom»...
De José Meireles Graça a 15 de Março de 2016 às 16:22
Que bom que tenha lido o texto todo, Anónimo, porque assim teve o ensejo de o melhorar com informações e comparações engenhosas que só por censurável ignorância não me ocorreram: por exemplo, não estava ao corrente do ódio que a esquerda votava a Hitler - essa novidade historiográfica escapou-me. E apenas me permito abundar, no capítulo das comparações, com duas que creio pertinentes: uma é que tanto Hitler como Trump gostam de pastores alemães, embora Trump prefira gatos; e outra é que ambos usam bigode, excepto Trump.
De Andre L a 14 de Março de 2016 às 22:14
Desculpe, mas que aberração de post à semelhança do Donald DUMP.
De O SÁTIRO a 15 de Março de 2016 às 03:54
Bem visto.
Se os arruaceiros esquerdoides não o deixam falar, é pk têm medo dele e das mudanças k tenciona fazer nomeadamente combater a selvajaria islâmica.
Para os admiradores da barbárie da morte da destruição da miséria, obviamente não interessa o TRUMP na presidência.
A guerra na Síria já matou quase 300 mil TREZENTAS MIL SERES HUMANOS
O K FEZ O OBAMA? ?? NADA, DEIXOU MATAR DEIXOU MORRER
E OS MILHÕES K FUGIRAM À MORTE E FOME
Obama devia ser condenado ( mais o Erdogan e outros ) por serem CULPADOS DAS ATROCIDADES DO ESTADO ISLÂMICO.
Com TRUMP ou Bush essas atrocidades dificilmente aconteceriam
É isso k dá raiva aos inimigos do TRUMP
Eles adoram as atrocidades em nome do ALLAH DO MAOMÉ DO AL QURAN
desprezam aqueles queimados ou enterrados vivos pelo estado islâmico.
Creio até k iam aplaudir os migrantes muçulmanos que violassem as mães, mulheres, namoradas ou irmãs deles de tão tresloucados andam a defender o islão.
Como se lê na LUSA. público TVs e dementes mentais da net.
Ah para o demente anônimo das 18,51
O partido do Hitler era NACIONAL SOCIALISTA
FEZ UM ACORDO COM A STALIN PARA DIVIDIR A EUROPA
AMBOS CRIARAM CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO ( O STALIN, PERTO DE QUINHENTOS ) ONDE ASSASSINARAM MILHÕES DE SERES HUMANOS INOCENTES
TAL COMO O HITLER, TB OS MUÇULMANOS QUEREM ACABAR COM OS JUDEUS
como vê meu caro doente anónimo, vc e outros iguais SÃO MUITO MAIS PARECIDOS COM O HITLER E STALIN DO K O TRUMP
o TRUMP aliás e nitidamente anti HITLER ao contrário dos defensores do islão e k odeiam ISRAEL
qto ao pobre diabo do embaixador EUA, é amigo pessoal do Obama ...tá tudo dito
OBAMA K É SÓ O PIOR PRESIDENTE USA EM MATÉRIA DE DIREITOS HUMANOS
desde o desprezo pelo DALAI LAMA, a submissão aos assassinos de Pequim, o desprezo pelos presos políticos cubanos etc etc É O PIOR PRESIDENTE DA HISTÓRIA DOS EUA
De Caramba! a 15 de Março de 2016 às 08:29
Seja de esquerda ou de direita.
Alguém com um pouco de bom senso, não vê que este palhaço da Trampa, para além de já ser um perigo agora com tanta diarreia mental, se por muito azar for eleito, as consequências isso terá??

Comentar post

Pesquisar neste blog

 

Autores

Posts mais comentados

177 comentários
16 comentários
10 comentários

Últimos comentários

Mas já era assim há dez, há vinte, há trinta...
Tem razão, mas o homem tem 94 anos ...
As sondagens não contam as opiniões da maioria dos...
É o que merecem os crentes -maioria dos cidadãos, ...
Perfeito

Arquivos

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Links

Tags

25 de abril

5dias

adse

ambiente

antónio costa

arquitectura

austeridade

banca

banco de portugal

banif

be

bes

bloco de esquerda

blogs

brexit

carlos costa

cartão de cidadão

causas

cavaco silva

cgd

comentadores

comunismo

cortes

costa

crescimento

crise

crise política

cultura

daniel hannan

daniel oliveira

deficit

descubra as diferenças

desemprego

desigualdade

dívida

educação

eleições autárquicas

eleições europeias

empreendedorismo

ensino

estado social

euro

europa

férias

fernando leal da costa

fernando ulrich

fiscalidade

fmi

francisco louçã

geringonça

gnr

governo

grécia

greve

impostos

irs

itália

jorge sampaio

jornalismo

jugular

justiça

lisboa

malomil

manifestação

marcelo

marcelo rebelo de sousa

mariana mortágua

mário nogueira

mário soares

mba

miguel relvas

obama

oe 2017

orçamento

pacheco pereira

passos coelho

paulo portas

pedro passos coelho

política

portugal

ps

quadratura do círculo

raquel varela

renzi

rtp

sampaio da nóvoa

saúde

sns

socialista

sócrates

syriza

tabaco

tap

tribunal constitucional

ue

união europeia

urbanismo

vasco pulido valente

venezuela

vítor gaspar

todas as tags

Gremlin Literário no facebook

blogs SAPO

subscrever feeds

Sitemeter