Sexta-feira, 15 de Janeiro de 2016

Liberdade mas

"Em nome da liberdade de expressão vão-se praticar os piores atentados contra essa mesma liberdade, por pessoas que não entendem que a decência e o respeito são suportes da liberdade". 

 

Isto diz um teólogo civil. E di-lo porque imagina que "decência" e "respeito" são valores absolutos cuja definição é igual para toda a gente e que, portanto, não há o direito de ofender uma crença religiosa, ou convicção política, ou de desrespeitar uma autoridade ou símbolo, porque todas as pessoas se sentem ofendidas.

 

Mas não sentem, o que ofende uns não ofende outros. Por exemplo, se eu dissesse (e é provavelmente verdade) que entre os comunistas há mais invejosos do que entre os liberais, haveria comunistas que, se o que escrevo tivesse importância, se sentiriam ofendidos - mas os liberais não; e se afirmasse que a igualdade entre os sexos, consagrada legalmente entre nós, é uma conquista das mulheres (e de muitos homens) contra a Igreja Católica, que aliás ainda não a realizou no seu seio, estaria a enunciar uma evidência que não poucos considerariam ofensiva; o mesmo se dissesse que não há qualquer indício, muito pelo contrário, de que as convicções religiosas tornam as pessoas mais bondosas, mais solidárias ou mais tolerantes.

 

Do lado de lá do direito a não ser ofendido está o direito à livre opinião. E como a lista daquilo com que cada qual se pode sentir, e sente, ofendido, é praticamente infinita, sobra que a única maneira de congraçar os dois direitos é limitar o direito a não ser ofendido à conjugação com outros direitos individuais - o direito ao bom nome é o que com mais frequência está envolvido.

 

Por exemplo, se eu disser que o prof. Cavaco (de quem João confessa ter sido consultor, numa louvável manifestação de sinceridade em relação a detalhes pouco lisonjeiros do seu passado) é um exemplo gritante do bom aluno marrão e manhoso não particularmente dotado, mas que teve muito sucesso na vida, estarei a enunciar a minha opinião. E se Cavaco dela tivesse conhecimento e se sentisse ofendido, pior para ele. Mas já se dissesse que Cavaco, no exercício de funções, foi corrupto, constituir-me-ia na obrigação de adiantar os factos que baseassem uma tal suspeita.

 

Tudo isto são platitudes, e cansa ver ayatollahs de banca posta na comunicação social a defender obscurantismos. Diz César das Neves: "Por outro lado, é hoje fácil no mundo muçulmano invocar as blasfémias e indecência da revista como prova da hostilidade ocidental ao Islão. Mais, ver a publicação atingir o estrelato, e aqueles que insultaram a sua fé receberem as mais altas honras nacionais, torna-se, em si mesmo, um ultraje agravado".

 

O Ocidente que se entende a si mesmo é hostil ao Islão, em todas as suas declinações, e faz muito bem. É com essa hostilidade, na exacta medida em que a sintam também, que os muçulmanos transformarão as suas igrejas, e as suas sociedades, para conseguirem duas coisas que ainda não alcançaram: uma é a separação da Igreja do Estado; e outra o dar às mulheres o estatuto que lhes pertence.

 

João César das Neves não entende nada disto, mas percebe alguma coisa de economia. Faço votos para que fale apenas do que alcança.

 

PS: Por estes dias há abundantes motivos para comentar a grotesca palhaçada em que se vem transformando o governo do país, que vem delapidando metodicamente o pobre pecúlio, de dinheiro e sanidade, que o anterior amealhou, ao mesmo tempo que os derrotados do 25 de Novembro, que deveriam estar acantonados na sua aldeia gaulesa de curiosidades históricas, renascem das cinzas para garantir outro resgate. Mas falta paciência e ginástica: do governo de Costa só se pode escrever - com a mão no nariz.

publicado por José Meireles Graça às 15:08
link do post | comentar

Pesquisar neste blog

 

Autores

Posts mais comentados

177 comentários
16 comentários
10 comentários

Últimos comentários

O poeta? Acho que só na Venezuela e no Belize é qu...
Tem razão obviamente, mas há outros destinatários ...
Mas já era assim há dez, há vinte, há trinta...
Tem razão, mas o homem tem 94 anos ...
As sondagens não contam as opiniões da maioria dos...

Arquivos

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Links

Tags

25 de abril

5dias

adse

ambiente

antónio costa

arquitectura

austeridade

banca

banco de portugal

banif

be

bes

bloco de esquerda

blogs

brexit

carlos costa

cartão de cidadão

causas

cavaco silva

cgd

comentadores

comunismo

cortes

costa

crescimento

crise

crise política

cultura

daniel hannan

daniel oliveira

deficit

descubra as diferenças

desemprego

desigualdade

dívida

educação

eleições autárquicas

eleições europeias

empreendedorismo

ensino

estado social

euro

europa

férias

fernando leal da costa

fernando ulrich

fiscalidade

fmi

francisco louçã

geringonça

gnr

governo

grécia

greve

impostos

irs

itália

jorge sampaio

jornalismo

jugular

justiça

lisboa

malomil

manifestação

marcelo

marcelo rebelo de sousa

mariana mortágua

mário nogueira

mário soares

mba

miguel relvas

obama

oe 2017

orçamento

pacheco pereira

passos coelho

paulo portas

pedro passos coelho

política

portugal

ps

quadratura do círculo

raquel varela

renzi

rtp

sampaio da nóvoa

saúde

sns

socialista

sócrates

syriza

tabaco

tap

tribunal constitucional

ue

união europeia

urbanismo

vasco pulido valente

venezuela

vítor gaspar

todas as tags

Gremlin Literário no facebook

blogs SAPO

subscrever feeds

Sitemeter