Sábado, 30 de Julho de 2016

Médicos e curandeiros, ou, a quimioterapia não sabe nada bem, mas fumar mata

19628957_H7ytR.jpeg

Há coisas que só consigo publicar com um grande constrangimento, por serem tão elementares e evidentes que os leitores podem suspeitar que os tomo por tontos ao passá-las a escrito. Mas ao longo de tempo tenho verificado que, apesar de serem elementares e evidentes, há muitas pessoas, mesmo de grande craveira intelectual, incluindo lentes de Coimbra, que parecem não ter capacidade de as compreender. E resigno-me a publicá-las, pedindo desde já aos leitores que estão fartos de as compreender que não se sintam ofendidos por lhes estar a repetir coisas tão banais. É isto:

Fumar provoca o cancro.

O cancro mata, é uma doença grave com elevada taxa de mortalidade, e tanto mais elevada quanto menos precocemente for detectado e curado.

Os tratamentos do cancro são todos muito agressivos para o organismo e penosos, e, em muitos casos, o sucesso é menos que garantido. Os cancros curam-se com recurso a quimioterapia, radioterapia ou cirurgia. Não se curam com férias nas termas. E, acima de tudo, não se curam continuando a fumar.

Quando, a um doente que conseguiu controlar à custa de tratamentos de quimioterapia que implicaram grande sofrimento um cancro que tinha apanhado por fumar muito, lhe aparecem curandeiros a dizer que o médico foi malvado por lhe ter prescrito quimioterapia, que a quimioterapia foi mal aplicada e o fez sofrer desnecessariamente, sugerindo que havia alternativas mas omitindo-lhe que as alternativas eram a radioterapia ou ir à faca, como se pudesse perfeitamente ter sido tratado com uma pacata passagem pelas termas, que obrigá-lo a abandonar os cigarros foi uma violência desnecessária e "passar para além da troika", estão a aldrabá-lo.

E, desde o notável consultor da ONU Artur Baptista da Silva, ídolo vivo dos jornalistas que se destacam na divulgação das alternativas à quimioterapia, a ex- colaboradores ou assessores de organismos internacionais, a legiões de investigadores, economistas e sociólogos das universidades portuguesas, onde há até observatórios de crises e alternativas, não têm cessado de aparecer relatórios técnicos a apontar e mesmo quantificar os prejuízos que a quimioterapia causou ao doente.

Se o doente for burrinho, cansado de sofrer e cheio de vontade de acreditar que há alternativas à medicina mais agradáveis, vota nos curandeiros e manda o médico para a oposição. Volta a fumar, e que bem que lhe sabem e lhe fazem as nicotinas e alcatrões nos pulmões? sabe que qualquer improvável recaída se deverá a motivos externos, o Brexit, as agências de rating, crises nos bancos americanos, ou simplesmente a maldade de Bruxelas, e que poderá ser resolvida recusando a doença, batendo o pé à medicina, com uma simples passagem pelas termas. Está de ver que, quando a recaída vier, e eu não disse "se" a recaída vier, o curandeiro que estimulou o regresso ao tabaco e a tratava com férias nas termas desaparece, e o doente chamará de novo o malvado do médico que antes encheu de impropérios por tê-lo feito sofrer com os tratamentos. Na esperança que a doença ainda seja curável, o que é menos que certo, e que a quimioterapia volte a resultar sem necessidade dos tratamentos ainda mais violentos, o que ainda é menos que menos que certo.

Se o doente conseguir resistir à recaída, com ainda mais sofrimento que no primeiro tratamento, é mais do que certo que os curandeiros lhe aparecerão de novo a denunciar a crueldade do tratamento e a reiterar a existência de alternativas. Se, dessa vez, o doente não partir os cornos aos curandeiros e se deixar de novo enganar por eles, é mesmo porque merece ir morrer longe.

publicado por Manuel Vilarinho Pires às 15:48
link do post | comentar
2 comentários:
De cristof a 31 de Julho de 2016 às 00:31
Este post é para guardar que presumo vai vir a propósito dentro de alguns meses.
De pita a 1 de Agosto de 2016 às 13:44
Às vezes vejo uma emissão dos USA. Numa de Detroit, havia grandes anúncios no estádio: Marlboro...
Lá não fazem de papão. Responsabilizam.

Comentar post

Pesquisar neste blog

 

Autores

Posts mais comentados

177 comentários
16 comentários
10 comentários

Últimos comentários

O poeta? Acho que só na Venezuela e no Belize é qu...
Tem razão obviamente, mas há outros destinatários ...
Mas já era assim há dez, há vinte, há trinta...
Tem razão, mas o homem tem 94 anos ...
As sondagens não contam as opiniões da maioria dos...

Arquivos

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Links

Tags

25 de abril

5dias

adse

ambiente

antónio costa

arquitectura

austeridade

banca

banco de portugal

banif

be

bes

bloco de esquerda

blogs

brexit

carlos costa

cartão de cidadão

causas

cavaco silva

cgd

comentadores

comunismo

cortes

costa

crescimento

crise

crise política

cultura

daniel hannan

daniel oliveira

deficit

descubra as diferenças

desemprego

desigualdade

dívida

educação

eleições autárquicas

eleições europeias

empreendedorismo

ensino

estado social

euro

europa

férias

fernando leal da costa

fernando ulrich

fiscalidade

fmi

francisco louçã

geringonça

gnr

governo

grécia

greve

impostos

irs

itália

jorge sampaio

jornalismo

jugular

justiça

lisboa

malomil

manifestação

marcelo

marcelo rebelo de sousa

mariana mortágua

mário nogueira

mário soares

mba

miguel relvas

obama

oe 2017

orçamento

pacheco pereira

passos coelho

paulo portas

pedro passos coelho

política

portugal

ps

quadratura do círculo

raquel varela

renzi

rtp

sampaio da nóvoa

saúde

sns

socialista

sócrates

syriza

tabaco

tap

tribunal constitucional

ue

união europeia

urbanismo

vasco pulido valente

venezuela

vítor gaspar

todas as tags

Gremlin Literário no facebook

blogs SAPO

subscrever feeds

Sitemeter