Terça-feira, 3 de Janeiro de 2017

O Partido da Pecuária

2017-01-03 Pertido da Pecuária.jpg

Apesar de os seus fundadores terem tido raízes ideológicas comunistas, o PS nasceu como um partido social-democrata empenhado na defesa da democracia liberal, incluindo as liberdades normais, que não as amplas, de opinião, imprensa e associação, da economia de mercado, e do estado social para limitar as desigualdades e erradicar a miséria. E, claro, a defesa do estado de direito, em que, entre outras peculiaridades, as dívidas são para serem pagas. Foi assim durante o PREC, em que se tornou o maior alvo de ódio dos comunistas e da esquerda radical, pelo menos daquela que não fez dos comunistas ou do resto da esquerda radical o maior alvo do seu ódio, que erradicou, parecia que definitivamente, do poder que tinham adquirido pela via revolucionária mas não sobreviveu às eleições, e passou a ser assim, parecia que definitivamente, quando o Mário Soares, reconhecendo que só se podia governar no domínio das possibilidades, declarou que tinha metido o socialismo na gaveta.

Mas ao longo do tempo o PS foi sendo colonizado pelos desertores da esquerda radical, ou por terem descoberto os encantos da social-democracia que antes os encanitava, ou por terem pragmaticamente reconhecido que na esquerda radical não podiam fazer carreira política nem empresarial, tendo admitido tanto ex-militantes do MES, como ex-MRPP, como mais recentemente até ex-BE. E, na mesma medida em que a população nativa de um país de acolhimento de imigração tende a reduzir o seu peso demográfico comparativamente com a população imigrante por esta ter taxas de natalidade mais elevadas, os colonos da esquerda radical, com o seu activismo acrescido e o tradicional apelo pelo disparate das gerações mais jovens, foram ultrapassando em número e em peso político os social-democratas clássicos, e acabaram por tomar conta do partido. Pelo que não é completamente inesperada a constatação de que o PS tem andado a mudar de ideologia, mesmo que lhe continue a chamar de social-democrata. Que, aliás, agora todos são, desde o Pacheco Pereira, ao Podemos, ao Freitas do Amaral.

A questão, que já o Georges Brassens colocava na canção Mourir pour des idées, é "Mourir pour des idées c'est bien beau, mais lesquelles?".

O PS fez uma incursão histórica no domínio da ideologia da escatologia, num célebre episódio protagonizado pelos ex-MES Ferro Rodrigues e Jorge Sampaio e pelo então sampaista António Costa em que o actual presidente do parlamento declarou ao actual primeiro-ministro "tou-me cagando para o segredo da justiça".

Mas foi já no reinado do José Sócrates que o ministro Manuel Pinho propôs ao partido a ideologia da pecuária. Como Winston Churchill muitas décadas antes, o ministro teve razão antes de tempo e, no momento da proposta, foi completamente derrotado, e teria mesmo sido violentamente derrotado pelos comunistas se não tivesse saído a correr do parlamento, mas ela acabou por vingar alguns anos mais tarde, e o PS acabou mesmo por abraçar esta ideologia. Dando, aliás, acolhimento às teses de vanguardistas das massas que o apoiam, que, ora tratam os eleitores como gado ovino, levado em rebanho ao engano das eleições, ora como gado muar, embevecido com a conversa do (então) candidato Marcelo.

E hoje em dia, honra lhe seja feita, e à memória do seu combate político, não há ministro nem deputado socialista que se preze que não inclua no seu discurso referências à ideologia da pecuária. O PS transformou-se, pois, no Partido da Pecuária.

Mas a linha pecuarista do PS deve estar atenta! Há no seio do partido dirigentes que procuram impôr a ideologia da psiquiatria. Se estes acabam por convencer e vencer, como antes os da pacuária, ainda acabamos todos por deixar de ser gado para nos transformarmos em meros maluquinhos.

Ou isso, ou mudamos de governo.

publicado por Manuel Vilarinho Pires às 14:54
link do post | comentar

Pesquisar neste blog

 

Autores

Posts mais comentados

177 comentários
16 comentários
10 comentários

Últimos comentários

O lacinhos do espesso, não acerta uma, enfim, mais...
Para o BE e o PCP, o PEV é apenas um franchise do ...
Mas isto está a piorar, agoras eles dizem que o Pe...
Kudos!
Bem visto, os três estarolas!!

Arquivos

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Links

Tags

25 de abril

5dias

adse

ambiente

antónio costa

arquitectura

austeridade

banca

banco de portugal

banif

be

bes

bloco de esquerda

blogs

brexit

carlos costa

cartão de cidadão

catarina martins

causas

cavaco silva

cgd

comentadores

comunismo

cortes

costa

crescimento

crise

crise política

cultura

daniel hannan

daniel oliveira

deficit

descubra as diferenças

desemprego

desigualdade

dívida

educação

eleições autárquicas

eleições europeias

empreendedorismo

ensino

esquerda

estado social

euro

europa

férias

fernando leal da costa

fernando ulrich

fiscalidade

fmi

francisco louçã

grécia

greve

impostos

irs

itália

jorge sampaio

jornalismo

justiça

lisboa

malomil

manifestação

marcelo

marcelo rebelo de sousa

mariana mortágua

mário nogueira

mário soares

mba

nicolau santos

obama

oe 2017

orçamento

pacheco pereira

passos coelho

paulo portas

pedro passos coelho

política

portugal

ps

quadratura do círculo

raquel varela

renzi

rtp

salário mínimo

sampaio da nóvoa

saúde

sns

socialismo

socialista

sócrates

syriza

tabaco

tap

tribunal constitucional

ue

união europeia

urbanismo

vasco pulido valente

venezuela

vítor gaspar

todas as tags

Gremlin Literário no facebook

blogs SAPO

subscrever feeds

Sitemeter