Quinta-feira, 17 de Setembro de 2015

Regulando os tuquetuques

Há passageiros que querem ir de um lado para outro em tuk-tuk, e condutores de tuk-tuk disponíveis.

 

Não havia porém legislação específica para os tuk-tuks, o que dava como resultado que uns eram eléctricos e outros não, deslocavam-se por todo o lado sem nenhum outro respeito que o das regras do trânsito (e nem mesmo essas, paravam em fila dupla, uma coisa raríssima em Lisboa e no Porto, duas cidades bem servidas de parques práticos e baratos), apareciam em cores diferentes e, em havendo clientes, chegavam a circular antes do dia nascer e depois do sol-posto.

 

Dos condutores é melhor nem falar, que um fiscal Cosme, secretário-geral do Sindicato Nacional da Actividade Turística, Tradutores e Intérpretes (SNATTI) denunciou há tempos o estendal de tolices que aqueles aldrabões dizem aos turistas, em clara concorrência ao asneirol exclusivo dos trabalhadores sindicalizados.

 

Este escândalo incomodava a Assembleia Municipal e a ANTRAL, cujo presidente, Florêncio de Almeida, declarou há tempos: "Penso que resolverão o problema, nem outra coisa seria de esperar". O problema dos lisboetas, claro, que tira o sono a Florêncio e aos senhores deputados municipais, sobressaltados pelo claríssimo abuso de "algumas empresas que operam tuk-tuk [que] dão aos turistas a possibilidade de fazerem percursos livres e não previamente estabelecidos, como acontece com outros serviços turísticos".

 

O presidente Medina, um moço diligente ao qual se augura um grande futuro, foi sensível a toda esta problemática (para usar uma expressão que tem livre curso na agremiação política a que se acolhe) e "decidiu antecipar algumas medidas do há muito prometido regulamento para estes veículos, que só vão poder circular entre as nove da manhã e as nove da noite".

 

Não creio, porém, que as medidas sejam suficientes. Alvará? Formação dos condutores? Trajo obrigatório? Cores dos veículos? Características (além da obrigação de serem eléctricos, decerto para não serem confundidos com táxis)? Homologação? Taxímetro? Tabela de preços? Certificado de competências em línguas estrangeiras? Formação em guias turísticos?

 

Sobre isso, e muito mais, o regulamento é, a julgar pela notícia, omisso.

 

Medina não pode pois dormir em cima desta iniciativa. Cumpre aperfeiçoá-la, em nome da competividade, um conceito, e uma palavra, inventados pelo edil de quem herdou o múnus.

Tags:
publicado por José Meireles Graça às 00:03
link do post | comentar

Pesquisar neste blog

 

Autores

Posts mais comentados

177 comentários
16 comentários
10 comentários

Últimos comentários

Para o BE e o PCP, o PEV é apenas um franchise do ...
Mas isto está a piorar, agoras eles dizem que o Pe...
Kudos!
Bem visto, os três estarolas!!
Tenho tentado perceber este conserto gadal da tsu,...

Arquivos

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Links

Tags

25 de abril

5dias

adse

ambiente

antónio costa

arquitectura

austeridade

banca

banco de portugal

banif

be

bes

bloco de esquerda

blogs

brexit

carlos costa

cartão de cidadão

catarina martins

causas

cavaco silva

cgd

comentadores

comunismo

cortes

costa

crescimento

crise

crise política

cultura

daniel hannan

daniel oliveira

deficit

descubra as diferenças

desemprego

desigualdade

dívida

educação

eleições autárquicas

eleições europeias

empreendedorismo

ensino

esquerda

estado social

euro

europa

férias

fernando leal da costa

fernando ulrich

fiscalidade

fmi

francisco louçã

geringonça

grécia

greve

impostos

irs

itália

jorge sampaio

jornalismo

justiça

lisboa

malomil

manifestação

marcelo

marcelo rebelo de sousa

mariana mortágua

mário nogueira

mário soares

mba

obama

oe 2017

orçamento

pacheco pereira

passos coelho

paulo portas

pedro passos coelho

política

portugal

ps

quadratura do círculo

raquel varela

renzi

rtp

salário mínimo

sampaio da nóvoa

saúde

sns

socialismo

socialista

sócrates

syriza

tabaco

tap

tribunal constitucional

ue

união europeia

urbanismo

vasco pulido valente

venezuela

vítor gaspar

todas as tags

Gremlin Literário no facebook

blogs SAPO

subscrever feeds

Sitemeter