Segunda-feira, 26 de Janeiro de 2015

Syrizemos cantando e rindo

Francisco Louçã ganhou as eleições na Grécia e os comunistas, que o desprezam, gabaram-lhe o feito; Costa, que o acha pouco credível na Europa, e demasiado radical nas medidas para a economia, também. Catarina Martins, a excelente menina que por razões obscuras lidera o BE, essa, delirou - compreensivelmente.

 

A esquerda existe, e o PS faz parte dela, mesmo que os comunistas gostem de acreditar, e dizer, que não. Não é novidade (os comunistas já votaram em Soares, ainda que tapando o nariz, quando tiveram que escolher entre ele e a direita fássista, de cuja pertença Soares foi naquela maré desonerado) mas a reacção às eleições veio separar as águas e recordar-nos que se o centrão é suficientemente confuso para haver gente que está no PSD que poderia estar no PS, e reciprocamente, os dois partidos não são iguais.

 

Isto é bom. Há um nós e há um eles. E confirma para todos os bem-pensantes que sonham com blocos centrais que não apenas o PS não aprendeu nada com as três falências pelas quais é responsável mas também, se puder, tomará providências para conquistar uma quarta.

 

Porque o programa do Syriza, no que toca a medidas económicas e sociais, é um delírio (suspensão de pagamentos, renegociação de juros, aumento de impostos sobre empresas, utilização dos edifícios do Estado, bancos e Igreja para albergar sem-abrigo, cuidados de saúde grátis para certas categorias da população, investimento público, aumento do salário mínimo para 750 Euros, e um longo etc.). Ora, não é razoável deixar de ver que o eleitorado grego pode, por puro desespero, ter optado por caminhos que conduzem fatalmente ou à traição das promessas ou à saída do Euro. Mas partidos portugueses responsáveis, que não estão sob a pressão da desesperada situação grega, têm a obrigação, excepto o PCP e os lunáticos do BE, de ver que o programa do Syriza implica que, no resto da Europa, vigore também aquele tipo de solidariedade que consiste em dizer: sustentem-nos, se querem que o Euro não vá ao ar.

 

O PS, com austeridades, não quer nada. E Costa só não se comprometeu ainda senão com algumas das muitas benesses com que está disposto a acenar para comprar votos porque não tem a certeza se a Europa vai bancar.

 

Até pode ser que a burocracia europeia compre, numa versão edulcorada, a chantagem do Syriza. Mas tarde ou cedo os eleitorados dos países pagantes darão um murro na mesa. E convém lembrar que se o Syriza teve uma subida meteórica, e o Podemos é a coqueluche para lá de Badajoz, também o AfD pode um dia ganhar.

 

Costa, coitado, ficou encantado com a Facilitação Quantitativa (os senhores economistas, que eu saiba, ainda não inventaram uma tradução para o acrónimo QE, por isso adianto-me) sem se dar conta que a maior parte da dívida pública portuguesa parqueada no BCE se destina a ser transferida para o BdP, tal como a maior parte de dívida nova.

 

Por outro lado, a dívida grega pertence agora aos eleitores europeus (nós detemos entre 1,1 e três mil milhões de Euros, não tenho pachorra para apurar o número certo), dado que os bancos já tiraram o cavalo da chuva.

 

Portanto, se a lógica não for uma batata, o que hoje tanta gente celebra pode ser, de uma maneira ou outra, o fim do Euro.

 

Eu só não celebro porque o futuro tem uma inclinação excessivamente marcada para ser imprevisível; e porque, mesmo que os Gregos sejam vítimas das escolhas que fizeram, e a luz que julgam ver no fim do clássico túnel não seja mais do que outra clássica locomotiva, não nos devemos regozijar com o mal dos outros - até porque pode ser também o nosso.  

publicado por José Meireles Graça às 01:43
link do post | comentar
3 comentários:
De Odisseia na Internet a 26 de Janeiro de 2015 às 16:37
Olá,

Gosto muito da sua escrita. Tenho um blogue onde escrevem muitos autores. Quer juntar-se a nós? Pode escrever sobre o que quiser e quando quiser. O blogue fica em http://odisseianainternet.blogs.sapo.pt

Se estiver interessado envie-me o seu email Sapo para carlosnerocosta@gmail.com

Cumprimentos,
Carlos Costa.
De José Meireles Graça a 28 de Janeiro de 2015 às 00:41
Já tenho recebido alguns convites, Carlos Costa, e sempre tenho rejeitado por, escrevendo em dois blogues, ter já possivelmente mais divulgação que a que mereço. Mas, movido pela curiosidade, fui ver o seu blogue e venho surpreendido: o que li foram artigos de índole científica e cultural, que não estou qualificado para apreciar mas me pareceram bons. Tanto que me pergunto para que precisam de um tipo que diz umas larachas sobre questões políticas e sociais. Vou passar a segui-lo, não por gratidão mas por me parecer que vale a pena. Mas grato também fiquei, sinceramente.
De Teodoro a 27 de Janeiro de 2015 às 10:42
....a parvoíce que vai neste Gremlin

Comentar post

Pesquisar neste blog

 

Autores

Posts mais comentados

Últimos comentários

Permita-me dizer-lhe algo por achar deveras releva...
Permita-me a pergunta, mas qual vírus? Se se refer...
Boa...!! faz lembrar entao as compras quando nos q...
Eu recomendo sempre que toda a pessoa faça uma pes...
Acredito. Pois é, de facto e segundo o virologista...

Arquivos

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Links

Tags

25 de abril

5dias

adse

ambiente

antónio costa

arquitectura

austeridade

banca

banco de portugal

banif

be

bes

bloco de esquerda

blogs

brexit

carlos costa

cartão de cidadão

catarina martins

causas

cavaco silva

censura

cgd

comentadores

comunismo

cortes

costa

crescimento

crise

crise política

cultura

daniel hannan

daniel oliveira

deficit

descubra as diferenças

desemprego

desigualdade

dívida

educação

eleições autárquicas

ensino

esquerda

estado social

euro

europa

férias

fernando leal da costa

fiscalidade

francisco louçã

grécia

greve

impostos

irs

itália

jorge sampaio

jornalismo

justiça

lisboa

malomil

manifestação

marcelo

marcelo rebelo de sousa

mariana mortágua

mário centeno

mário nogueira

mário soares

mba

nicolau santos

obama

oe 2017

orçamento

pacheco pereira

passos coelho

paulo portas

pedro passos coelho

política

portugal

ps

público

quadratura do círculo

raquel varela

renzi

rtp

salário mínimo

sampaio da nóvoa

saúde

sns

socialismo

socialista

sócrates

syriza

tabaco

tap

tribunal constitucional

troika

ue

união europeia

urbanismo

vasco pulido valente

venezuela

vítor gaspar

todas as tags

Gremlin Literário no facebook

blogs SAPO

subscrever feeds

Sitemeter