Segunda-feira, 24 de Outubro de 2016

São nove da manhã. Sabe o que estão a ler os seus filhos?

Grocery-Boy-outdoor-psa-md.jpg

Se estão no smartphone a ver rabos e mamas na internet, a sua preocupação é compreeensível, mas escusa de entrar em pânico. Mais tarde ou mais cedo verão mesmo rabos e mamas, se é que não viram já, é uma coisa que eles gostam de ver e gostarão pela vida fora, e não é nada que os trumatize ou venha a fazer deles piores pessoas do que são.

Mas se estão nas aulas ou a estudar deve mesmo tomar precauções. Podem estar a ser sujeitos a lavagens ao cérebro através de manuais escolares cheios de propaganda política manhosa, nomeadamente comunista, risco que recomenda uma leitura atenta dos manuais para a sua detecção e eventual avaliação junto dos professores do modo como são ministrados os aspectos que se prestam à, ou constituem pura e simplesmente, propaganda política.

O facto de haver desde sempre estruturas no ministério que fazem a avaliação e certificação dos manuais escolares, evitando que a propaganda passe directamente das decisões tomadas no Comité Central do Partido Comunista Português ou nas estruturas de coordenação do Bloco de Esquerda para as mãos das crianças nos bancos da escola não é motivo de tranquilidade, é, pelo contrário, motivo para alarme dos pais, porque significa que toda a propaganda política que é vertida nos manuais escolares é previamente avaliada, aprovada e certificada pelo ministério por avaliadores incapazes, na melhor das hipóteses, ou saiba-se lá se mesmo encomendada por avaliadores manhosos que colonizam a administração pública para a utilizar a favor do seu activismo político, na pior?

Não tendo já crianças a frequentar o ensino básico, nas idades em que são mais moldáveis ao homem novo socialista ambicionado pelas lavagens ao cérebro que os comunistas persistem a fazer há um século, só circunstancialmente dei ontem por um exemplo, que publiquei aqui, tomando-o na altura por uma excepção. Foi-me de imediato chamada a atenção por alguns pais e educadores que o fenómeno não é isolado e está muito longe de ser raro, tendo-me relatado ou mesmo facultado exemplos de manuais utilizados pelos seus filhos em idade escolar.

Estando longe de ter material em quantidade suficiente para constituir uma ilustração significativa desta introdução de propaganda política comunista nos manuais escolares, esta publicação vai, por esse motivo, ser viva, significando que estou receptivo a que me façam chegar por comentário aqui ou ao meu perfil do Facebook imagens de exemplos de propaganda em manuais escolares, preferencialmente com a identificação do manual em causa ou a fotografia da capa, para os ir acrescentando a esta publicação.

Hoje começo com os dois que tenho.

 

Novo Viva a História 9, Cristina Maia, Cláudia Pinto Ribeiro, Isabel Afonso, Porto Editora:

  • Devido ao sistema económico instalado na URSS, fiel aos princípios socialistas, apenas este país saiu ileso da "crise de 1929".

2016-10-24 Viva a história.jpg

 

 

Manual de Português (ainda não tenho informação para identificar a edição):

  • Faça você mesmo o cartoon: recorte uma das figuras e cole-a no local assinalado com X [Aos infiéis! Vamos espalhar o bem!!!]. É fácil, só terá que escolher entre o século XVI [o catolicismo] e o século XXI [o imperialismo yankee].

2016-10-24 Infiéis.jpg

* Em construção

publicado por Manuel Vilarinho Pires às 18:42
link do post | comentar

De pequenino se torce o comunazinho

Apesar de, oficialmente, hoje já ser amanhã, podemos dizer que, tecnicamente, hoje ainda é ontem, porque ainda não me fui deitar, de modo que me desobrigo de me considerar já ao abrigo da convocatória de greve de autores do Gremlin Literário que eu próprio fiz ontem para entrar em vigor hoje. Vamos então despachar o assunto antes que me apareça o piquete de greve aqui em casa.

 

2016-10-24 Viva a história.jpg

 

A frase de hoje é esta:

  • Devido ao sistema económico instalado na URSS, fiel aos princípios socialistas, apenas este país saiu ileso da "crise de 1929".

A aprender História por livros como este, para que alguém conseguiu encontrar autores capazes de dizer frases como esta sem rebolar no chão nem molhar as calças a rir, não admira que o menino Tiaguinho delegue a condução dos assuntos da governação do ministério no comissário Mário Nogueira, um indefectível fiel aos princípios socialistas, tal como delega os da extinção do ensino particular para os pobres na secretária de estado Alexandra Leitão, outra fiel aos princípios socialistas, reservando para si próprio as funções de representação do estado português em finais de campeonatos europeus de futebol, olimpíadas em latitudes tropicais e efemérides e estopadas semelhantes, nem que não queira ver os jovens pioneiros em colégios privados e sujeitos à má influência de professores mal endoutrinados e pior intencionados que os possam confundir e afligir com dúvidas sobre grandes verdades como esta.

Vê-se também que entre os milhares de funcionários dos serviços centrais do ministério, as gorduras que nunca são eliminadas mesmo quando se corta a direito nos professores e nos assistentes, não há um único com um mínimo de cultura, bom senso e autoridade para erradicar dos manuais escolares asneiras como esta e meter na ordem os bandos de comunas que nunca desistem de tentar endoutrinar as criancinhas para as suas utopias delirantes em que mais ninguém consegue acreditar.

Entreguemos então as nossas crianças a estes educadores para moldarem nelas o novo homem soviético que tanta falta faz ao mundo.

publicado por Manuel Vilarinho Pires às 01:14
link do post | comentar
Terça-feira, 1 de Outubro de 2013

O muro intransponível da realidade

 

post abaixo sobre a contabilidade de mortes do comunismo, um comentário aqui ,e a discussão que houve em outras paragens leva a este post.

 

Quando o primeiro homem das cavernas percebeu que podia oferecer os melhores paus (armas) ao segundo homem das cavernas que era mais inteligente e trocava a sua capacidade superior com o terceiro homem, o mais forte do grupo, ao qual o segundo ensinava como usar os paus para melhor controlar o clã ou rivais, nasceu o capitalismo. Não é mais que um sistema de trocas que visa obter o poder, controlá-lo e mantê-lo, assegurando a sobrevivência. É natural e foi-se desenvolvendo nos milénios posteriores até ao intrincado sistema de trocas comerciais, financeiras e políticas que hoje temos. Os três homens das cavernas com base em acesso ao recurso, decisão de melhor utilização e sua aplicação pela força e capacidade cooperativa, criaram a base daquilo a que hoje chamamos capitalismo.

 

Segundo a malta da esquerda o capitalismo foi decidido algures pelo antecessor do grupo Bieldeberg num passado muito remoto e é imposto como sistema de poder para exploração do homem pelo homem. - Errado. A competição que nos é natural, a necessidade de troca, o egoísmo, a implacável necessidade de sobrevivência e a nossa variabilidade como humanos, faz de nós capitalistas. Assim, o capitalismo é inevitável, natural e o único modo de organização humana possível e viável enquanto formos humanos. Não é um sistema que se escolhe ou que por mero acto da vontade se altere.

 

Marx ofereceu um modelo fácil de enquadramento da realidade que alguns ainda hoje aceitam porque é... fácil de entender e muito menos complexo que a própria realidade. "Deus não inventou o Homem, foi este que inventou Deus"; "Na superestrutura os modos de produção são organizados com vista a manter a exploração dos fracos pelos fortes" e por aí fora com uma série de lógica quase infantil que agrada quando somos adolescentes, idealistas, gostamos de fumar umas coisas, fazer campismo e nudismo e pensamos que os "homens são todos irmãos" com um destino comum. Pelo meio há a clara identificação de uns "homens maus" que nos querem explorar. E "nós" lutamos contra aceitando a alternativa à religião que o modelo nos propõe.

 

O comunismo como "modelo" alternativo é um erro. Não é um modelo viável. É uma simplificação da sociedade que esbarra na natureza humana fortemente competitiva e naturalmente capitalista. Assim, os comunistas caem na impossibilidade quando lutam contra o "capitalismo", pois lutam contra a natureza. Impossível vencer. Todos os países comunistas se tornaram em regimes de controlo da competição interna próprios dos sistemas capitalistas replicando uma superestrutura exploradora (as nomenclaturas partidárias e favorecidos satelitariamente) dos mais fracos (todos os outros). E Deus era o partido.

 

O comentarista do post anterior falou no número de mortes provocadas pelo capitalismo. Errado. Não foi o capitalismo que provocou mortes. Foram a ganância, a fome de poder, o desprezo pela vida humana e a sede infindável de poder. Estes defeitos humanos também estavam presentes em qualquer país comunista (felizmente quase todos extintos ou em acelerada extinção) e são a fonte de muitas mortes e continuarão a sê-lo.

 

Em alternativa ao número de mortes, gostaria de ver estatísticas sobre o número de bocas que os dois "sistemas" alimentaram.


Claro que não é de excluir que evoluindo o Homem outro "sistema" possa surgir, mas será daqui a milénios e naturalmente, não pela imposição de uma minoria que se entende esclarecida e cheia de vontade de impor aos restantes a sua ilusão, mesmo que seja pela força.

publicado por João Pereira da Silva às 04:55
link do post | comentar | ver comentários (5)
Domingo, 29 de Setembro de 2013

Contabilidade

A propósito deste curtinho post:

 

 

Contabilidade a partir desta página da wikipedia:

 

"A introdução, a cargo do editor Stéphane Courtois, declara que "…os regimes comunistas tornaram o crime em massa uma forma de governo". Usando estimativas não oficiais, apresenta um total de mortes que chega aos 94 milhões. A estatística do número de mortes dado por Courtois é a seguinte:

"Papão"? Não. Um simples terror absoluto do qual devemos ter muito medo e devemos evitar jamais repetir.

 

publicado por João Pereira da Silva às 17:23
link do post | comentar | ver comentários (1)

Pesquisar neste blog

 

Autores

Posts mais comentados

Últimos comentários

Muito bem.
O que me espantou foi o elevado número de político...
As conclusões são simples, se houver honestidade, ...
Belo post; são muitos anos a virar frangos ?
Senhoras donas Carina Quintas DA Costa e Ana Rosa ...

Arquivos

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Links

Tags

25 de abril

5dias

adse

ambiente

antónio costa

arquitectura

austeridade

banca

banco de portugal

banif

be

bes

bloco de esquerda

blogs

brexit

carlos costa

cartão de cidadão

catarina martins

causas

cavaco silva

censura

cgd

comentadores

comunismo

cortes

costa

crescimento

crise

crise política

cultura

daniel hannan

daniel oliveira

deficit

descubra as diferenças

desemprego

desigualdade

dívida

educação

eleições autárquicas

eleições europeias

ensino

esquerda

estado social

euro

europa

férias

fernando leal da costa

fiscalidade

francisco louçã

grécia

greve

impostos

irs

itália

jorge sampaio

jornalismo

justiça

lisboa

malomil

manifestação

marcelo

marcelo rebelo de sousa

mariana mortágua

mário centeno

mário nogueira

mário soares

mba

nicolau santos

obama

oe 2017

orçamento

pacheco pereira

passos coelho

paulo portas

pedro passos coelho

política

portugal

ps

quadratura do círculo

raquel varela

renzi

rtp

salário mínimo

sampaio da nóvoa

saúde

sns

socialismo

socialista

sócrates

syriza

tabaco

tap

tribunal constitucional

troika

ue

união europeia

urbanismo

vasco pulido valente

venezuela

vítor gaspar

todas as tags

Gremlin Literário no facebook

blogs SAPO

subscrever feeds

Sitemeter