Domingo, 14 de Janeiro de 2018

O discurso da derrota

2018-01-13 Rui Rio Cova da Moura.jpg

Ontem fui derrotado, ou melhor, o candidato que eu apoiei, em quem votei e que queria que ganhasse, foi derrotado nas eleições internas do PSD.

Vou fechar este parêntesis de exposição da minha vida partidária no Gremlin Literário, que abri na sexta-feira, com o meu discurso da derrota, em que com humildade democrática pretendo homenagear os vitoriosos, e que sugiro que leiam mais nas linhas do que nas entrelinhas.

Dou os parabéns ao Rui Rio pela sua vitória nas eleições do PSD. Ele foi a escolha dos militantes do partido.

Registo do seu discurso da vitória que ele pretende re-unir o partido, e espero que ele e a sua equipa continuem a vasta obra que já têm conseguida nesse desígnio.

Registo que ele não vai admitir que o partido seja um clube de amigos nem uma agremiação de interesses individuais, e também espero que a equipa que o rodeia e levou à vitória honre o seu notável passado neste domínio.

Registo que pretende dar um banho de ética ao partido, e sei que está rodeado de referências que o ajudarão a dá-lo.

Ontem realizaram-se, para além das eleições para o presidente do partido e para os delegados ao congresso, as eleições para a comissão política da secção de Lisboa, em que a lista que o apoiava foi derrotada e afastada da liderança da secção. Espero que, em nome dos valores superiores da união do partido, consiga repescar estes notáveis apoiantes com provas dadas e comprovadas para as responsabilidades que eles merecem na estrutura de liderança do partido.

A acabo a desejar-lhe os maiores sucessos eleitorais, significando este voto a conquista do cargo de primeiro-ministro com uma vitória eleitoral por maioria absoluta, do partido sozinho ou com apoio parlamentar do CDS, já que o de segundo-ministro substituindo a esquerda parlamentar num apoio a um governo socialista minoritário parece pouco provável de conseguir, por manifesto desinteresse do primeiro-ministro socialista.

Viva o PSD, viva Portugal.

 

PS: Para que não haja qualquer dúvida, a visita guiada do candidato Rui Rio ao bairro da Cova da Moura na Amadora foi acompanhada pelo meu companheiro de secção do partido Jorge Humberto, apoiante de primeira hora deste candidato que aparece na fotografia a dar-lhe explicações sobre o bairro que conhece muito bem. E tudo o que conheço do trabalho dele, tanto político, como social, é de uma ética inatacável e não há aqui qualquer espécie de insinuação de qualquer associação dele aos factos que as notícias revelam sobre outros apoiantes do candidato, inclusivamente que também aparecem na fotografia.

 

 

Tags:
publicado por Manuel Vilarinho Pires às 16:03
link do post | comentar

Pesquisar neste blog

 

Autores

Posts mais comentados

Últimos comentários

desde que me conheço os EUA em nome de se defender...
Depois do PPC, a minha favorita na AR, bem melhor ...
300 contos mensais de bolsa nos anos 90 para "subs...
Há matéria neste artigo a aproveitar pelos explora...

Arquivos

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Links

Tags

25 de abril

5dias

ambiente

angola

antónio costa

arquitectura

austeridade

banca

banco de portugal

banif

be

bes

bloco de esquerda

blogs

brexit

carlos costa

cartão de cidadão

causas

cavaco silva

censura

cgd

comentadores

cortes

crescimento

crise

cultura

daniel oliveira

deficit

desemprego

desigualdade

dívida

donald trump

educação

eleições autárquicas

ensino

esquerda

estado social

ética

euro

europa

férias

fernando leal da costa

fernando ulrich

fiscalidade

francisco louçã

futebol

gnr

grécia

greve

impostos

irs

itália

jorge sampaio

jornalismo

josé sócrates

justiça

lisboa

malomil

manifestação

marcelo

marcelo rebelo de sousa

mariana mortágua

mário centeno

mário nogueira

mário soares

mba

obama

oe 2017

orçamento

pacheco pereira

partido socialista

passos coelho

paulo portas

pcp

pedro passos coelho

portugal

ps

psd

público

quadratura do círculo

raquel varela

renzi

rtp

rui rio

salário mínimo

sampaio da nóvoa

sns

socialismo

socialista

sócrates

syriza

tabaco

tap

tribunal constitucional

trump

ue

união europeia

vasco pulido valente

venezuela

vítor gaspar

todas as tags

Gremlin Literário no facebook

blogs SAPO

subscrever feeds