Segunda-feira, 15 de Janeiro de 2018

O ódio da esquerda radical às empresas e aos negócios

2018-01-15 Fidel e Che.jpg

Quem é que em Portugal distila mais ódio genuíno e puro às empresas e aos negócios e parte sempre do princípio que são geridos por delinquentes, nomeadamente fiscais, com quem o Estado deve ter mão pesada?

a) O Partido Comunista Português

b) O Partido Comunista Português

c) O Partido Comunista Português

Qualquer das hipóteses de resposta é uma boa aproximação à realidade.

Mas a pergunta continha o advérbio o mais, modo superlativo relativo de superioridade que significa que a resposta certa exige identificar o que é mais do que todos os outros, e não o mero superlativo absoluto analítico que seria conferido pelo advérbio muito, para cuja satisfação ser muito seria suficiente.

E a iniciativa governativa mais odiosa para as empresas e os negócios desde o 25 de Novembro de 1975, a mais motivada pela desconfiança de raiz dos governantes relativamente à ética, honestidade ou simples plausibilidade de cumprimento da lei pelos governados, a mais shumpeteriana por destrutiva dos mais pequenos em maiores dificuldades, foi o aumento em 2003 de 150% (e chamo a atenção para o facto de, não sendo eu um jornalista económico português, um aumento de 150% num texto meu não significar um aumento de 100 para 150, mas de 100 para 250, ou duas vezes e meia o valor de origem) do valor mínimo do Pagamento Especial por Conta (PEC) criado pelo governo de António Guterres em 1998, de 500€ para 1.250€, às empresas, mesmo micro-empresas, mesmo sem lucros, mesmo com prejuízos, para as assassinar pelo sufoco da tesouraria.

E contra este sufoco das pequenas empresas e negócios até o PCP protestou em devido tempo, o que é meritório pela chamada de atenção para o papel determinante das pequenas empresas e negócios para a sobrevivência do tecido económico e social do país e para a importância de as manter vivas, pelo menos até à chegada da revolução socialista, mas lhe retirou qualquer possibilidade de vitória nesta competição.

E quem merece a distinção?

A ministra das Finanças do governo social-democrata de matriz liberal chefiado pelo Durão Barroso, ele actualmente um banqueiro de investimento, e ela um dos últimos especimens juntamente com o seu mentor ideológico José Pacheco Pereira de uma espécie em vias de extinção no PSD, ou talvez não tanto a partir de sábado passado, os social-democratas. Ela mesma, a Manuela Ferreira Leite.

A Manuela Ferreira Leite pode ser social-democrata, pode ser liberal, pode querer viabilizar governos minoritários socialistas liderados pelo António Costa, pode dizer piadas falhadas porque não tem assim muito jeito para a ironia, pode-se travestir daquilo que muito bem entender, até de bahiana, se quiser. Mas em matéria de liberdade económica para os agentes económicos até com o PCP tem lições a aprender.

publicado por Manuel Vilarinho Pires às 19:19
link do post | comentar

Pesquisar neste blog

 

Autores

Posts mais comentados

Últimos comentários

desde que me conheço os EUA em nome de se defender...
Depois do PPC, a minha favorita na AR, bem melhor ...
300 contos mensais de bolsa nos anos 90 para "subs...
Há matéria neste artigo a aproveitar pelos explora...

Arquivos

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Links

Tags

25 de abril

5dias

ambiente

angola

antónio costa

arquitectura

austeridade

banca

banco de portugal

banif

be

bes

bloco de esquerda

blogs

brexit

carlos costa

cartão de cidadão

causas

cavaco silva

censura

cgd

comentadores

cortes

crescimento

crise

cultura

daniel oliveira

deficit

desemprego

desigualdade

dívida

donald trump

educação

eleições autárquicas

ensino

esquerda

estado social

ética

euro

europa

férias

fernando leal da costa

fernando ulrich

fiscalidade

francisco louçã

futebol

gnr

grécia

greve

impostos

irs

itália

jorge sampaio

jornalismo

josé sócrates

justiça

lisboa

malomil

manifestação

marcelo

marcelo rebelo de sousa

mariana mortágua

mário centeno

mário nogueira

mário soares

mba

obama

oe 2017

orçamento

pacheco pereira

partido socialista

passos coelho

paulo portas

pcp

pedro passos coelho

portugal

ps

psd

público

quadratura do círculo

raquel varela

renzi

rtp

rui rio

salário mínimo

sampaio da nóvoa

sns

socialismo

socialista

sócrates

syriza

tabaco

tap

tribunal constitucional

trump

ue

união europeia

vasco pulido valente

venezuela

vítor gaspar

todas as tags

Gremlin Literário no facebook

blogs SAPO

subscrever feeds